terça-feira, junho 03, 2008

Baú, Novembro de 2006: Jie-Tzu

um texto diferente de um blog diferente que um dia abandonei.


Um mestre chamado Shan Tzu tinha três discípulos. Os jovens aprendizes tinham sido acolhidos pelo mestre no mesmo ano e tinham feito todo o caminho juntos ao longo dos anos.
Certo ao dia, antes do pôr do sol, Shan Tzu convoca os seus discípulos e comunica-lhes:
"Ao fim destes anos chegou o momento em que terei de avaliar a vossa sintonia com o tao, qual o caminho que cada deverá seguir. Irei falar individualmente com cada um de vós e depois devereis realizar uma tarefa".

Chama o primeiro discípulo e longe dos restantes faz-lhe 2 perguntas:

-O que é para ti o tao?
-Se eu definir o tao, então não estou a falar do tao - responde o primeiro discípulo.

-O que tem quatro paredes e um tecto?
-Uma casa - respondeu prontamente

Procura então dentro da tua casa o tesouro que deixei para ti.

Chama o segundo discípulo, e faz as mesmas três perguntas, tendo exactamente as mesmas respostas e pede-lhe a mesma tarefa. Por último chama o terceiro discípulo e tudo se repete.

O primeiro discípulo rapidamente se dirige para o quarto onde dorme e revira-o completamente. Após um longa procura encontra uma pedra de jade.

O segundo pensa um pouco e decide que a sua casa, sendo ele um homem devoto, é o templo e dirige-se para lá. Lá dentro, após um calmo período de procura, encontra um manuscrito antigo.

O terceiro díscipulo demorou mais tempo a pensar e chegou à conclusão que o único lugar em que sentia em casa era um pequeno planalto do outro lado do rio. Abriu os portões e saiu.
Passou pelo jardim e parou, ficando um longo tempo a observar os pássaros. No rio mergulhou, e chegando ao planalto conversou durante largo tempo com um búfalo. Ao fim do dia estava cansado e sem querer adormeceu.

No dia seguinte ao nascer do sol os três discípulos foram ter com o mestre.
- Aqui está o tesouro que encontrei, uma lindissima pedra de jade- Diz o primeiro.
- Aqui está o meu, que descobri no templo, um manuscrito com as palavras de Lao Tzu.

Shan-Tzu vira-se para o terceiro, e pergunta: " E tu, encontraste o tesouro?"
-Não, as únicas coisas que trouxe são um pena que um pássaro deixou cair, um seixo que apanhei no fundo do rio, e a minha roupa cheia de pelos do búfalo que se deitou em cima de mim.

Shan-tzu, dirigiu-se então aos três e disse-lhes:
-A todos vós ensinei o mesmo, a todos vós fiz as mesmas perguntas, todos vós deram-me as mesmas respostas. No entanto seguiram todos caminhos diferentes, porque mais importante do que o que dizem, mais importante do que o que aprendem é a forma como ouvem, é isso que vos torna especiais.

Olhando para o primeiro, o mestre disse:
- O tao flui em ti, não precisas de pensar muito, encontraste na tua casa o teu equilibrio, serás muito útil aqui ao meu lado.
Ao segundo diz:
- Tu és um estudioso, meditar é o teu rumo, poderás um dia ajudar-me a explicar a importância do estudo e da meditação.
Por fim ao terceiro disse:
-Tu escolheste o teu caminho, e deverás sair daqui imediatamente. O mundo é a tua casa e a natureza a tua amante. Aguardo com impaciência o dia em que voltes e me aceites como teu discípulo.

E o jovem aprendiz sai para tornar-se no homem conhecido por Jie-Tzu.

Cdapluma

5 comentários:

Liliana disse...

um texto magnífico que merece, sem qualquer sombra de dúvida, ser recordado!

dá que pensar: "mais importante do que o que dizem, mais importante do que o que aprendem, é a forma como ouvem"

hoje em dia, são tão poucos os que ouvem verdadeiramente...

bjnh*

anya disse...

Uma mensagem muito bonita **

Nogs disse...

tenho saudades do Jie... Já lá fui umas quantas vezes falar com ele, mas não me ouviu........


Beijo;)

Irene disse...

Saber o caminho que devemos seguir é tarefa difícil, mas essencial à nossa existência.
Gostei muito do texto e do blog que encontrei nas minhas deambulações.
Vou voltar...

(Un)Hapiness disse...

COMO GOSTEI...

saber ouvir é das competências mais difíceis de adquirir...há várias condicionantes a ter em conta...avaliação mt boa.

kiss