domingo, junho 01, 2008

“Olá Rui, como estás?”

“Não sei”

A minha mente atrofiada em pensamentos constantes arranja sempre razões para levantar dúvidas sobre mim.

A minha aceitação do presente na esperança de descobrir a pólvora no dia seguinte não permite dizer “estou bem”.

Acho que nunca estarei bem, acho que o meu instinto sonhador mais facilmente responderia “amanhã estarei óptimo, mas hoje estou pior do que amanhã”.

Questiono-me tanto que acho que sei de mim menos do quem me acabou de conhecer. Tenho mais perguntas a fazer-me do que a curiosidade de estranhos.

Sou mesmo estranho.

“Como estás Rui?”

5 comentários:

skywalker disse...

O "amanhei estarei óptimo, mas hoje estou pior que amanhã" e o "Questiono-me tanto que acho que sei de mim menos do que quem me acabou de conhecer" são frases escondidas e adormecidas naqueles que respondem que estão bem, que dizem que se conhecem. E conhecem-se? Se calhar sim, mas é tão estranho... Ninguém sabe tudo, e quem admite não saber e por vezes não se conhecer, sabe mais, porque pondera a dúvida.
Gosto da dúvida, do estranho.
Acredito em tudo o que é estranho... tudo aquilo que não entendo, nem vou entender... acredito acima de tudo no amor mesmo que por estranhos caminhos que nos leve... eu acredito em pessoas assim, estranhas, cheias de amor, como tu em ti...

Liliana disse...

a dúvida faz parte do processo de auto-conhecimento de cada um de nós.
porque somos inconformados e procuramos sempre novos caminhos, novas metas, novos rumos...
o conhecimento que adquirimos pela vida fora deve ser sempre questionado, porque por trás de cada dúvida, surge sempre uma nova esperança e um novo "eu"...
precisamos de mudanças, faz parte da nossa evolução como indivíduos.
Cada dúvida que tens, sobre ti mesmo, representa a elevação do teu espírito para um nível superior..

Procura o teu equilíbrio, irás encontrar dentro de ti todas as respostas que precisas!

aceita o meu abraço apertado, que ele te leve boas energias! ;)

Nogs disse...

"Como estás Rui?"

- "Fabulosa! Morro de saudades tuas! Além disso, estou óptimo (quer dizer não dormi mais que três horas outra vez, os fantasmas não me largam e os meus braços continuam a crescer para conseguir abraçar cada vez mais)."

Tudo normal, portanto?
Melancólico, ternurento, desprendido da terra, de asas no sonho e coração no alto a flutuar como um balão?


Beijinhos

Maria disse...

Olá Arvi :)
Como estás?

Se és mesmo estranho, então eu gosto mesmo de pessoas estranhas...
Só que eu chamo-lhes especiais, como a ti.

Beijo enorme!

Irene disse...

Só não se questiona quem acha que já perdeu ou ganhou tudo...